Sábado , Julho 20 2024
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / Triunfo neederlandês no regresso dos 500 km do Estoril
Triunfo neederlandês no regresso dos 500 km do Estoril

Triunfo neederlandês no regresso dos 500 km do Estoril

Spread the love



Cor Euser e Jeroen van den Heuvel inscreveram os seus nomes no palmarés dos 500 km do Estoril ao vencer a edição deste ano da tradicional prova do Autódromo do Estoril, apesar de um susto logo nos momentos iniciais.

O início da corrida que fechou a temporada deste ano da Velocidade Nacional era esperado com grande expectativa, uma vez que, apesar dos autores da pole-position serem apontados como grandes favoritos, a estratégia e fiabilidade teriam um impacto importante no decorrer da prova, podendo ser determinante para o desfecho final.

E na verdade, depois de no arranque se ter imposto, Cor Euser e Jeroen van den Heuvel tiveram um primeiro contratempo que lhes custou quase duas voltas, ao sofrerem um furo no pneu dianteiro-direito do seu BMW M3 E46.

Assistiu-se então a uma luta sem quartel entre os dois Ginetta G40, a Volvo 850 e o Honda Civic Type-R da TRS que, até às primeiras paragens nas boxes rodaram quase sempre separados por menos de três segundos, tendo o público presente no Estoril Endurance Festival assistido a diversas trocas de liderança.

No entanto, o duo da Cor Euser Racing imprimia um andamento fortíssimo, subindo na classificação e, quando o relógio marcava a primeira hora de prova, estava já no primeiro posto perseguido pelos dois Ginetta G40 que este ano fizeram parte da FPAK Junior Team no Campeonato de Portugal de Velocidade.

Enquanto o BMW da equipa neerlandesa construía uma vantagem confortável até à vitória no 500 km do Estoril, os dois carros ingleses batalhavam pelo segundo posto, trocando de posições por diversas vezes, também ao ‘sabor’ das paragens nas boxes.

No entanto, na meia hora final de prova, o carro dividido por Pedro Poças, Manuel Almeida, Ricardo Gomes, Miguel Quintanilha e Tiago Raposo Magalhães abandonaria com problemas técnicos, deixando Nuno Breda, Paulo Vieira, Pedro Reis Ferreira e João Moreira mais descansados no segundo posto, posição em que cruzaram a linha de meta.

Os problemas do Ginetta com o dorsal 103 permitia ao Honda Civic Type-R da TRS ascender ao degrau mais baixo do pódio, permitindo a Hugo Marcos, Flávio Santos e Filipe Barreto ainda vencer entre a classe Trophy 2000. Na posição imediata ficou outro carro da marca japonesa, mas inscrito pela RP Motorsport para Tomás Ribeiro, Guilherme Oliveira, Alexandre Areia e João Moutinho.

O Peugeot 309 GTI da Racing Engineers fez uma prova muito consistente ao longo das três horas e isso valeu a José Cruz, Pedro Boa-Alma, José Mil-Homens e Francisco Teixeira o sexto lugar da geral e o terceiro posto entre os concorrentes da classe Trophy 2000.

O carro francês ficou a dois segundos do KIA Picanto da CRM Motorsport, dividido por Moura Teixeira e Francisco Marrão que triunfaram entre os carros da classe Trophy 1000 com uma vantagem considerável para o Cirtoën C1 da Garagem João Gomes, partilhado por Duarte Farinha, António Reis e José Carvalhosa.

O FIAT Punto 85S da Garagem João Leite realizou também uma prova muito meritória, rodando consistentemente e sem problemas técnicos, tendo Pedro Barbosa, Nuno Pinheiro e Nelson Resende triunfado na classe Trophy 1400 ao ver a bandeira de xadrez no nono posto atrás da Volvo 850 e do Ford Puma, ambos da Monteiro Competições.

A carrinha sueca, que pilotada por António Gago, Rui Miritta e Nuno Mousinho Esteves foi a primeira na classe Trophy Unlimited, chegou a estar na luta pelas primeiras posições nos momentos iniciais da prova, mas problemas de caixa atrasaram-na, tinha apenas a quinta velocidade.

Marco Martins, Rui Filipe, José Cruz e João Mendes protagonizaram uma prova de grande sacrifício aos comandos do seu Datsun 1200. O carro japonês evidenciou alguns problemas técnicos, mas num esforço do quarteto, conseguiu cruzar a linha de meta.

Desta forma, Cor Euser e Jeroen van den Heuvel marcaram a letra de ouro a história dos 500 km do Estoril, sendo a primeira equipa integralmente estrangeira a vencer a prova que tradicionalmente termina a temporada de Velocidade de Portugal.

&nbsp

MEDIA4RACE TV

Scroll To Top