Sábado , Julho 20 2024
ÚLTIMAS
Home / BREVES / Miki Biasion ao volante de um Lancia Aurelia B20 GT na 1000 Miglia de 2024
Miki Biasion ao volante de um Lancia Aurelia B20 GT na 1000 Miglia de 2024

Miki Biasion ao volante de um Lancia Aurelia B20 GT na 1000 Miglia de 2024

Spread the love

  • Massimo ‘Miki’ Biasion vai participar na 42ª edição da 1000 Miglia ao volante de um Aurelia B20 GT de 1955.
  • A marca Lancia participa na 1000 Miglia, comemorando o 70º aniversário da vitória do Lancia D24 Spider.
  • O ano de 1954 marca o culminar de um período de dois anos vitoriosos para a marca, protagonista incontestável das competições desportivas.
  • É o regresso de Biasion a um automóvel Lancia, marca que lhe permitiu conquistar, por duas vezes, o título de Campeão do Mundo, em 1988 e 1989, num Lancia Delta integrale.
  • Para além do Aurelia B20 GT, também o Novo Lancia Ypsilon estará presente na prova como support-car, nos mesmos dias em que ficará disponíveis em todos os concessionários italianos da “casa Lancia”.

“O renascimento da marca está a tornar-se mais concreto e real a cada dia que passa. E hoje, numa passagem de testemunho ideal entre o passado e o futuro, estamos prontos para voltar a emocionar todos os nossos fãs, celebrando o 70º aniversário da vitória do Lancia D24 Spider na 1000 Miglia de 1954, graças à participação de Massimo ‘Miki’ Biasion, um dos maiores pilotos de ralis, ao volante de um Aurelia B20 GT de 1955, um dos automóveis mais bonitos da marca. É, finalmente, o regresso da Lancia em termos de participações com a sua equipa oficial: num percurso que atravessa o nosso ‘Bel Paese’, de Brescia a Turim, Viareggio, Roma e Bolonha, o NOVO LANCIA YPSILON EDIZIONE LIMITATATA CASSINA será o ‘carro de apoio’ ao modelo histórico, precisamente nos dias em que o Novo Ypsilon vai ficar disponível nos concessionários italianos. Estamos prontos para a próxima etapa da nossa viagem de renascimento, porque as surpresas ainda não acabaram…”, afirmou Luca Napolitano, Diretor Executivo da marca Lancia.

Após seis anos de ausência, a Lancia está de regresso para participar na 1000 Miglia, comemoração histórica da “mais bela corrida do mundo”, como Enzo Ferrari gostava de lhe chamar. É um regresso que tem um forte valor simbólico. De facto, em 2024 festeja-se o 70º aniversário da primeira vitória da Lancia na 1000 Miglia de 1954, com uma esplêndida barchetta Lancia D24 Spider, conduzida pelo piloto Alberto Ascari. A marca concluiu, nesse ano, um biénio como protagonista absoluta nas competições automóveis.

Um ano antes, em 1953, a Lancia havia vencido a Carrera Panamericana e o Targa Florio, tendo também registado a pole-position e a volta mais rápida nos 1000 km de Nürburgring. Já em 1954 juntou o triunfo na 1000 Miglia às vitórias no Rali de Monte-Carlo, no Giro di Sicilia, na Targa Florio e no Grande Prémio do Porto, ano em que fez, também, a sua estreia na Fórmula 1.

Este ano, a Lancia fará alinhar um Lancia Aurelia B20 GT preto, de 1955, propriedade da Stellantis e atualmente alojado no seu Heritage Hub, em Turim, como a estrela da área temática “Style Marks”, que acolhe alguns dos exemplares de referência que deixaram a sua marca na história do design automóvel. Ao lado de um dos modelos desportivos por excelência da Lancia, no papel de “carro de apoio”, estará o NOVO LANCIA YPISLON EDIZIONE LIMITATA CASSINA. O primeiro carro da nova era da marca ostentará uma carroçaria em azul Lancia, cor histórica para a marca, fazendo a sua aparição nos dias em que as primeiras unidades estão a ser entregues aos concessionários de Itália.

A 42ª edição da 1000 Miglia terá início em Brescia, no dia 11 de junho, localidade a que regressará no dia 15, depois de paragens em Turim, Viareggio, Roma e Bolonha.

Entre 1927 e 1957, a 1000 Miglia era uma verdadeira jornada de velocidade, tornando-se, a partir de 1982, numa prova de regularidade, reservada a modelos que disputaram essa competição, ou que tenham sido produzidos nesse mesmo período de tempo.

&nbsp

MEDIA4RACE TV

Scroll To Top