Sábado , Julho 20 2024
ÚLTIMAS
Home / MONTANHA / Hélder Silva dominou em Santa Marta e está cada vez mais perto do “Tetra”
Hélder Silva dominou em Santa Marta e está cada vez mais perto do “Tetra”

Hélder Silva dominou em Santa Marta e está cada vez mais perto do “Tetra”

Spread the love

A 9º edição da Rampa de Santa Marta foi marcada pelo conceito de “casa cheia”. À habitual enchente de público entusiasta que sempre acontece na “Serpente do Douro”, juntou-se a centena de pilotos que proporcionaram dois dias de acesa competição.

Hélder Silva foi claramente o mais forte em termos absolutos, num fim-de-semana em que Vítor Pascoal venceu um duelo intenso nos GT, Daniel Pacheco impôs-se nos Turismo e Luís Nunes manteve a invencibilidade entre os Super Challenge.

Uma palavra inicial para o Clube Automóvel da Régua. Para além de ser exímio na arte de bem receber a “Família da Montanha”, a agremiação responsável por esta 5º prova do Campeonato de Portugal de Montanha JC Group ostentou empenho e competência para resolver os inúmeros incidentes que foram ocorrendo, merecendo nota muito positiva pelo seu desempenho organizativo.

Hélder Silva manteve o “trono” em Santa Marta

O quarto triunfo consecutivo do tricampeão nacional em título aconteceu sem que Hélder Silva fosse pressionado de forma verdadeiramente musculada. Aos comandos da sua Osella PA21S LRM2000, o piloto poveiro colocou-se na frente após a 1ª Subida de Prova, onde se distanciou logo de António Rodrigues (Silver Car EF10) quase três segundos, sendo de destacar que este seria o seu mais direto adversário ao longo da prova. Aliás, o “Bala do Douro”, que jogava em casa e contava com o forte apoio do publico, lograria mesmo ser mais rápido do que Hélder Silva na 2ª Subida de Prova, mas, apenas por 3 décimos de segundo, tendo o ”Míssil da Póvoa” restabelecido a sua superioridade na derradeira subida a contar, onde foi 2,2 segundos mais lesto do que o seu oponente.

A vitória de Hélder Silva coloca-o cada vez mais perto do quarto título consecutivo, até porque José Correia, seu principal adversário nas contas do cetro nacional, teve um fim-de-semana para esquecer, desistindo precocemente, com problemas técnicos na sua Norma FC20. Quanto a António Rodrigues, voltou a estar ao mais alto nível, conquistando o segundo pódio consecutivo. Está em grande forma o piloto de Santa Marta de Penaguião. Os dois pilotos também terminaram logicamente nos dois primeiros lugares da Divisão Protótipos A, sendo acompanhados nesse pódio por Victor Bessa (FIAT X1/9), terceiro colocado.

Voltando à geral, encontrámos no último degrau do pódio um dos pilotos em maior destaque durante o fim-de-semana. Extraindo todo o “sumo” do seu bem preparado Silver Car S2, Nuno Guimarães ostentou um ritmo impressionante, coroado com um Top 3 à geral mais do que merecido pelo “Capitão da Montanha”.

Nuno Guimarães deu ainda às cores da NJ Racing mais uma vitória nas contas dos Protótipos B, sendo aqui secundado por Joaquim Rino (BRC B49 EVO), com o jovem Afonso Santos a garantir mais um pódio nesta sua época de estreia, levando o seu BRC B49 EVO ao 3º posto.

Pascoal vence batalha épica nos GT!

Foi impróprio para cardíacos o duelo pela supremacia na Categoria GT. Neste reino que se mede pelos muitos cavalos e pela espetacularidade dos carros, quatro foram os protagonistas na discussão dos três lugares de pódio, com o quarteto a caber no final numa janela temporal de apenas 2,9 segundos.

Vítor Pascoal, Bernardo Garcia de Castro, José Rodrigues e André Fernandes disputaram literalmente à décima de segundo o posicionamento na classificação dos GT, sendo de realçar que, apesar dessa proximidade, Pascoal logrou sempre ser o mais rápidos nas três subidas de prova.

Na primeira, o tricampeão em título e líder do campeonato, viu José Rodrigues ser quem mais se aproximou, rodando a 1 décimo de segundo. Na segunda, seria Garcia de Castro a pressionar Pascoal, quedando-se a 9 décimos do líder, repetindo o feito na derradeira subida, perdendo aqui 7 décimos, assegurando o piloto galego um excelente 2º lugar, enquanto José Rodrigues garantia a 3ª posição, com o bracarense a sofrer um percalço na derradeira subida, que o impediu de melhorar a sua marca.

Turismo: Daniel Pacheco foi claramente o mais forte

Impondo a potência e a tração integral do seu Mitsubishi Lancer EVO X, Daniel Pacheco foi até ao Douro Vinhateiro conquistar a segunda vitória da temporada na Categoria Turismo. E fê-lo com autoridade. O piloto paredense foi sempre o mais rápido nas subidas de prova, alargando paulatinamente a sua vantagem sobre Parcídio Summavielle (Cupra TCR) que seria um tranquilo 2º classificado. Os dois pilotos assumem-se claramente como os grandes candidatos ao título nacional desta categoria.

Bem “rasgadinha” foi a luta pelo 3º lugar entre Gonçalo Inácio (Peugeot 208 VTI R2) e Paulo Silva (Audi RS3 LMS), com o bracarense do carro alemão a superiorizar-se por poucas décimas na 1ª e na 2ª subidas de prova, mas o lisboeta a ser capaz de colocar o seu “leãozinho” a voar rampa acima no derradeiro embate. Gonçalo Inácio reclamaria o último degrau do pódio da categoria por escassos 6 décimos de segundo!

Daniel Pacheco garantiu ainda o triunfo na Divisão Turismo 1, aqui na frente de Carlos Gonçalves (Mitsubishi Lancer EVO X) e de Daniela Marques (Subaru Impresa WRX STI). Já nos Turismo 2, Summavielle e Paulo Silva ocuparam os dois primeiros lugares, com Beatriz Correia (Cupra TCR) a garantir o 3º posto. Gonçalo Inácio foi o mais forte nos Turismo 3, estrando-se no pódio desta divisão Filipe Ferreira (Honda Civic Type R) e Aníbal Pinto (Renault Clio RS R3), respetivamente, 2º e 3º classificados.

Super Challenge: só “dá” Luís Nunes!

As provas de 2024 passam e o roteiro quanto à discussão das vitórias na categoria Super Challenge mantem-se inalterado.

Luís Nunes continua a ostentar uma capacidade de tornar o seu Skoda Fabia R5 numa “arma letal” para as aspirações da concorrência. Em Santa Marta, o “Foguetão de Valpaços” triunfou com um avanço de 8,3 segundos sobre o seu também já habitual “delfim” José Lameiro, com este a ser capaz de ultrapassar alguns problemas iniciais no seu Skoda Fabia MKIII Super Car para garantir mais um excelente pódio na categoria.

O endiabrado Luís Silva voltou a provar porque merce o cognome de “Canhão de Famalicão”. Nada pressionado por apenas ter duas rodas motrizes no seu bem preparado BMW M3, o famalicense levou de vencido o duelo hercúleo que protagonizou juntamente com Manuel Pereira (Mitsubishi Lancer EVO VI), ficando o 3º lugar decidido a favor de Silva por apenas 1 décimo de segundo!

Luís Nunes venceu ainda o Grupo SC-A, com José Lameiro em 2º e Manuel Pereira em 3º. Já no Grupo SC-B, Luís Silva Jr. (Citroen C1 ) foi o melhor enquanto o estreante Paulo Guimarães, num Fiat Uno 45S, arrecadava o 2º lugar. Bruno Carvalho (Citroen Saxo) não deu veleidades no Grupo SC-C, ganhando na frente de Leandro Macedo (Citroen Saxo Cup) e de Alberto Pereira (Honda Civic Type R). No Grupo SC-D Luís Silva foi o claro vencedor, cabendo ao resendense Pedro Melo (BMW M3) assegurar o 2º posto, enquanto o vila-realense Pedro Alves (KIA Ceed) garantia a 3ª posição.

O Campeonato de Portugal de Montanha JC Group ruma agora ao centro de Portugal, arribando em Tondela para disputar a edição 2024 da Rampa de Caramulo, aprazada para os dias 13 e 14 de julho.

&nbsp

MEDIA4RACE TV

Scroll To Top