Sábado , Julho 20 2024
ÚLTIMAS
Home / VELOCIDADE / GT Winter Series proporcionou um grande desfile em Jerez
<strong>GT Winter Series proporcionou um grande desfile em Jerez</strong>

GT Winter Series proporcionou um grande desfile em Jerez

Spread the love

O Circuito de Jerez já foi um dos pontos altos das GT Winter Series em temporadas anteriores e voltou ser este fim de semana. A exigente pista “old school” exige tudo dos pilotos e causou muitas surpresas. O facto de o pelotão da competição de Inverno, com 47 inscritos, não só se ter tornado maior, também a qualidade está hoje mais elevada, tal é evidente através dos nomes ilustres que participaram nas corridas.

Qualificação para medir forças

Na qualificação, dividida em duas sessões durante a manhã de domingo, Michael Joos no Porsche 991 GT3-R foi o mais rápido por um piscar de olhos à frente do Audi R8 GT3 de Luca Engstler, que tinha sido instruído pela equipa a descobrir o melhor possível o carro e os pneus – afinal de contas, o jovem alemão quer chegar ao topo, por isso deseja optimizar os seus treinos durante o Inverno.

Kenneth Heyer no AMG GT3 da Schnitzelalm foi decepcionante no início, mas o seu 15º lugar na grelha acabou por ser um erro de transponder, o que lhe deu muito trabalho para a corrida. Na segunda parte da qualificação, o seu companheiro de equipa Colin Caresani mostrou o que o carro da Schnitzelalm era capaz, realizando a pole-position entre os GT3 na sua primeira corrida na categoria, superando o estabelecido ex-piloto de Fórmula 1 Markus Winkelhock por apenas 0,8 segundos.

Classes Cup e GT4 muito disputadas

Como é característico em Jerez, os concorrentes das classes Cup (Porsche) ou Challenge (Ferrari) foram capazes de acompanhar os líderes da geral. Lisowski e Svepes nos seus 992 Cup, terminaram imediatamente atrás de Joos e Engstler na Q1.

Na categoria GT4, a equipa PROsport Racing, a estrear-se em Jerez, foi inicialmente a mais rápida. Charles Clark conduziu o Aston Martin Vantage GT4 para a pole-position na sua classe, sendo mais tarde também uma sensação nas corridas.

“Sprints” animados e um novo vencedor

O primeiro dos dois animados “Sprints” de 25 minutos centrou-se no duelo pelo topo da classificação, pois Engstler perseguiu Joos durante toda a corrida e terminou a menos de três décimos do vencedor. Heyer, que teve de começar a partir do meio do pelotão, subiu na classificação com uma precisão impressionante para terminar em terceiro lugar.

Nas classes Cup, o que tinha sido visto nas qualificações continuou nas corridas. Os „Die Kapfingers“ conduziram os seus Porsche 911s da Huber ao primeiro e segundo lugares na classe Cup 2, deixando muitos carros mais rápidos para trás e mantendo os líderes sempre a uma curta distância. 

A lenda do Ex-DTM Franz Engstler no seu Ferrari 488 Challenge fê-lo de uma forma semelhante, ganhando a Cup 1.

Drama em torno de Blattner

O piloto do Manthey Dustin Blattner viajou para a Andaluzia como líder do campeonato. Lidou excelentemente com a pista de Jerez, mas na Corrida 1 abandonou vítima de Igor Klaja, que fez um pião e parou no meio da pista. Blattner foi incapaz de evitar uma colisão com a parte da frente esquerda no seu adversário. Sem mais delongas, Blattner trocou de carro e pediu à direcção de corrida para arrancar do fim do pelotão da sua classe em vez do lugar da pole-position que tinha alcançado. A direcção da corrida concedeu o pedido e Blattner ganhou a Cup 2 no segundo “sprint”, terminando em quinto na geral. As próximas corridas mostrarão se Blattner pode salvar a liderança do campeonato até à final, porque como é sabido, para as GTWS contam os cinco resultados individuais ao longo da época.

Rookie Caresani supera todos

O holandês Colin Caresani, que até agora tinha atraído a atenção nas classes BMW bem como na GT4, provou ser o homem mais rápido do fim-de-semana em Jerez. Não teve oposição nas corridas de “sprint”, pois trouxe o AMG GT3 da Schnitzelalm para casa 13 segundos à frente dos restantes no pelotão. O dono da equipa Thomas Angerer precisava desesperadamente deste resultado, pois teve de lidar com um acidente envolvendo o seu piloto Joel Mesch na GT4.

Italianos fortes em Espanha

O italiano Samuele Butarelli teve uma performance realmente brilhante. Conduzindo um Ferrari 488, não só venceu a classe Challenge no segundo “sprint” como também subiu ao terceiro lugar na classificação geral. Isto não só deixou a equipa Rossocorsa satisfeita, como também muitos espectadores que estiveram nas bancadas num dia solarengo que atingiu temperaturas de 21ºC.

Pára-choques dos GT4 precisaram de nova pintura
 

Mais uma vez, a classe GT4, com 14 carros, foi das mais animadas. As duas novas equipas, Mücke Motorsport e PROsport Racing, acordaram com o princípio “duro mas justo” e trocaram muita tinta de pára-choques de uma forma aceitável, o que também foi compreendido pelos organizadores, que as deixaram levar a sua avante. No final, a Mücke, com o moçambicano Rodrigo Almeida, saiu no topo, mesmo à frente da PROsport, com Charles Clark.

Na classe “Cayman”, que na realidade são carros GT4 no papel, mas que têm a sua própria classificação, foi mais uma vez o campeão da Swiss Cup Porsche Andreas Greiling e o seu colega de equipa Jens Richter que ganharam a classe.

Endurance a valer
 

Na corrida de “endurance”, o segredo está na performance conjunta dos dois pilotos. Talvez por isso, Caresani e Heyer foram os mais fortes e venceram na geral. 
 

Os pilotos da Mücke, Rodrigo Almeida e Josef Knopp, foram capazes de surpreender com uma vitória na classe ao volante do seu AMG GT4, derrotando Denning/Clark (Aston Martin) no sol da tarde da Andaluzia. A equipa normalmente vencedora, a CV Performance, com Simon Colin Primm e Philipp Springbob, ficou satisfeita com um pódio.
 

Nas classes Cup Porsche, os irmãos Kapfinger Johannes e Michael partilharam um segundo piloto, nomeadamente o especialista da Porsche, Dieter Svepes. Uma vez que Svepes não se podia separar, ambos tiveram de conduzir com estratégias diferentes. A recompensa pelos seus esforços foi um P3 e P5 na geral! Apenas o americano Dustin Blattner conduziu os 60 minutos sozinho e sem cometer qualquer erro.
 

A equipa portuguesa LMR Racar Motorsport inscreveu dois carros da marca Porsche nesta prova: um 991.2 GT3 Cup (Cup 2) e um Cayman (Cup 3). Leandro Martins foi sexto classificado na classe Cup nas duas corridas de “sprint” e foi oitavo na sua classe na corrida de “endurance”, obtendo um respeitoso 14º lugar na geral. Alexandre Martins e o estreante Manuel Chinchilla conduziram um Porsche 918 Cayman GT4 e foram terceiros classificados na classe Cup 3 na primeira corrida, tendo abandonado nas outras duas corridas de domingo.



Valência com live-streaming
 

A próxima prova das GT WinterSeries é já no próximo fim de semana, com a grelha de partida já preenchida com o máximo de concorrentes, pois os protocolos da FIA limitam Valência a uma grelha de partida com 47 carros.

O domingo de corridas em Valência será transmitido extensivamente por live streaming e acompanhado pelos conhecidos comentadores Lukas Gajewski e Adam Weller.


Fotos @ Daniel Bürgin

GT Winter Series proporcionou um grande desfile em Jerez

O Circuito de Jerez já foi um dos pontos altos das GT Winter Series em temporadas anteriores e voltou ser este fim de semana. A exigente pista “old school” exige tudo dos pilotos e causou muitas surpresas. O facto de o pelotão da competição de Inverno, com 47 inscritos, não só se ter tornado maior, também a qualidade está hoje mais elevada, tal é evidente através dos nomes ilustres que participaram nas corridas.

Qualificação para medir forças

Na qualificação, dividida em duas sessões durante a manhã de domingo, Michael Joos no Porsche 991 GT3-R foi o mais rápido por um piscar de olhos à frente do Audi R8 GT3 de Luca Engstler, que tinha sido instruído pela equipa a descobrir o melhor possível o carro e os pneus – afinal de contas, o jovem alemão quer chegar ao topo, por isso deseja optimizar os seus treinos durante o Inverno.

Kenneth Heyer no AMG GT3 da Schnitzelalm foi decepcionante no início, mas o seu 15º lugar na grelha acabou por ser um erro de transponder, o que lhe deu muito trabalho para a corrida. Na segunda parte da qualificação, o seu companheiro de equipa Colin Caresani mostrou o que o carro da Schnitzelalm era capaz, realizando a pole-position entre os GT3 na sua primeira corrida na categoria, superando o estabelecido ex-piloto de Fórmula 1 Markus Winkelhock por apenas 0,8 segundos.

Classes Cup e GT4 muito disputadas

Como é característico em Jerez, os concorrentes das classes Cup (Porsche) ou Challenge (Ferrari) foram capazes de acompanhar os líderes da geral. Lisowski e Svepes nos seus 992 Cup, terminaram imediatamente atrás de Joos e Engstler na Q1.

Na categoria GT4, a equipa PROsport Racing, a estrear-se em Jerez, foi inicialmente a mais rápida. Charles Clark conduziu o Aston Martin Vantage GT4 para a pole-position na sua classe, sendo mais tarde também uma sensação nas corridas.

“Sprints” animados e um novo vencedor

O primeiro dos dois animados “Sprints” de 25 minutos centrou-se no duelo pelo topo da classificação, pois Engstler perseguiu Joos durante toda a corrida e terminou a menos de três décimos do vencedor. Heyer, que teve de começar a partir do meio do pelotão, subiu na classificação com uma precisão impressionante para terminar em terceiro lugar.

Nas classes Cup, o que tinha sido visto nas qualificações continuou nas corridas. Os „Die Kapfingers“ conduziram os seus Porsche 911s da Huber ao primeiro e segundo lugares na classe Cup 2, deixando muitos carros mais rápidos para trás e mantendo os líderes sempre a uma curta distância. 

A lenda do Ex-DTM Franz Engstler no seu Ferrari 488 Challenge fê-lo de uma forma semelhante, ganhando a Cup 1.

Drama em torno de Blattner

O piloto do Manthey Dustin Blattner viajou para a Andaluzia como líder do campeonato. Lidou excelentemente com a pista de Jerez, mas na Corrida 1 abandonou vítima de Igor Klaja, que fez um pião e parou no meio da pista. Blattner foi incapaz de evitar uma colisão com a parte da frente esquerda no seu adversário. Sem mais delongas, Blattner trocou de carro e pediu à direcção de corrida para arrancar do fim do pelotão da sua classe em vez do lugar da pole-position que tinha alcançado. A direcção da corrida concedeu o pedido e Blattner ganhou a Cup 2 no segundo “sprint”, terminando em quinto na geral. As próximas corridas mostrarão se Blattner pode salvar a liderança do campeonato até à final, porque como é sabido, para as GTWS contam os cinco resultados individuais ao longo da época.

Rookie Caresani supera todos

O holandês Colin Caresani, que até agora tinha atraído a atenção nas classes BMW bem como na GT4, provou ser o homem mais rápido do fim-de-semana em Jerez. Não teve oposição nas corridas de “sprint”, pois trouxe o AMG GT3 da Schnitzelalm para casa 13 segundos à frente dos restantes no pelotão. O dono da equipa Thomas Angerer precisava desesperadamente deste resultado, pois teve de lidar com um acidente envolvendo o seu piloto Joel Mesch na GT4.

Italianos fortes em Espanha

O italiano Samuele Butarelli teve uma performance realmente brilhante. Conduzindo um Ferrari 488, não só venceu a classe Challenge no segundo “sprint” como também subiu ao terceiro lugar na classificação geral. Isto não só deixou a equipa Rossocorsa satisfeita, como também muitos espectadores que estiveram nas bancadas num dia solarengo que atingiu temperaturas de 21ºC.

Pára-choques dos GT4 precisaram de nova pintura
 

Mais uma vez, a classe GT4, com 14 carros, foi das mais animadas. As duas novas equipas, Mücke Motorsport e PROsport Racing, acordaram com o princípio “duro mas justo” e trocaram muita tinta de pára-choques de uma forma aceitável, o que também foi compreendido pelos organizadores, que as deixaram levar a sua avante. No final, a Mücke, com o moçambicano Rodrigo Almeida, saiu no topo, mesmo à frente da PROsport, com Charles Clark.

Na classe “Cayman”, que na realidade são carros GT4 no papel, mas que têm a sua própria classificação, foi mais uma vez o campeão da Swiss Cup Porsche Andreas Greiling e o seu colega de equipa Jens Richter que ganharam a classe.

Endurance a valer
 

Na corrida de “endurance”, o segredo está na performance conjunta dos dois pilotos. Talvez por isso, Caresani e Heyer foram os mais fortes e venceram na geral. 
 

Os pilotos da Mücke, Rodrigo Almeida e Josef Knopp, foram capazes de surpreender com uma vitória na classe ao volante do seu AMG GT4, derrotando Denning/Clark (Aston Martin) no sol da tarde da Andaluzia. A equipa normalmente vencedora, a CV Performance, com Simon Colin Primm e Philipp Springbob, ficou satisfeita com um pódio.
 

Nas classes Cup Porsche, os irmãos Kapfinger Johannes e Michael partilharam um segundo piloto, nomeadamente o especialista da Porsche, Dieter Svepes. Uma vez que Svepes não se podia separar, ambos tiveram de conduzir com estratégias diferentes. A recompensa pelos seus esforços foi um P3 e P5 na geral! Apenas o americano Dustin Blattner conduziu os 60 minutos sozinho e sem cometer qualquer erro.
 

A equipa portuguesa LMR Racar Motorsport inscreveu dois carros da marca Porsche nesta prova: um 991.2 GT3 Cup (Cup 2) e um Cayman (Cup 3). Leandro Martins foi sexto classificado na classe Cup nas duas corridas de “sprint” e foi oitavo na sua classe na corrida de “endurance”, obtendo um respeitoso 14º lugar na geral. Alexandre Martins e o estreante Manuel Chinchilla conduziram um Porsche 918 Cayman GT4 e foram terceiros classificados na classe Cup 3 na primeira corrida, tendo abandonado nas outras duas corridas de domingo.



Valência com live-streaming
 

A próxima prova das GT WinterSeries é já no próximo fim de semana, com a grelha de partida já preenchida com o máximo de concorrentes, pois os protocolos da FIA limitam Valência a uma grelha de partida com 47 carros.

O domingo de corridas em Valência será transmitido extensivamente por live streaming e acompanhado pelos conhecidos comentadores Lukas Gajewski e Adam Weller.


Fotos @ Daniel Bürgin

&nbsp

MEDIA4RACE TV

Scroll To Top